Formação em Abordagem Biopsicossocial da Dor em Saúde (ênfase em Dor Lombar Crônica Inespecífica)

Vagas Restantes:

VAGAS LIMITADAS!

Público Alvo:

Fisioterapeutas e acadêmicos, Educadores Físicos, Terapeutas Ocupacionais e Psicólogos

Objetivo:

• Apresentar aos Fisioterapeutas e profissionais da área da saúde conhecimento adequado e atualizado sobre conceitos (taxonomia – IASP) e manejo adequado da dor (ênfase em dor lombar crônica inespecífica) segundo a neurociência (reconceitualizar a dor);
• Informar Fisioterapeutas e profissionais da área da saúde enquanto ao processo de avaliação, diagnóstico e abordagem segundo o modelo biopsicossocial em saúde com base na Neurociência;
• Para tanto, discutiremos aspectos fundamentais sobre a abordagem biopsicossocial da dor em saúde;
• Ressignificar a dor, ou seja, apresentar aos profissionais da saúde conhecimento adequado e atualizado sobre os conceitos e manejo da dor segunda a neurociência;
• Apresentar um subgrupo de pacientes cujos sintomas persistentes são influenciados por crenças, emoções e padrões comportamentais mal adaptativos (patológicos) (Nielsen et al. 2014);
• Apresentar ao Fisioterapeuta, em especial, que ele pode e deve ser visto como aquele profissional que trata a alteração no movimento e na função que podem estar alterados pelos aspectos psicossociais;
• Praticar habilidades de comunicação fundamentais na relação entre profissionais da saúde e pacientes;
• Despertar o profissional da área da saúde para uma nova proposta de abordagem clínica enquanto ao manejo adequado da dor persistente.

Ementa:

Modelo de ensino e aprendizagem: Invertido, ou seja, colaborativo. Onde os participantes da discussão científica proposta pela plataforma Dor e Coluna® terão acesso aos principais artigos previamente as discussões científicas e colaborarão com respostas-chave mediante os questionamentos enviados em anexo ao material de apoio (perguntas-chave que nortearão a discussão científica).

O que motivou desenvolver o curso intitulado Abordagem Biopsicossocial da Dor em Saúde: O surgimento foi em 2016 através da discussão científica quinzenal intitulada Coffee with Science®, tendo seu início como um encontro científico que ocorre a cada três semanas, itinerante, às segundas-feiras em Florianópolis, Santa Catarina, das 20:00h às 22:00h no Centro Especializado em Dor e Coluna® anexo a Ideal Espaço Saúde. Os palestrantes voluntários responsáveis por conduzirem as discussões científicas estudam o manejo da dor e padrões mal adaptativos comportamentais (movimento) e cognitivos provocativos de dor com base na neurociência.

O objetivo do encontro é estabelecer uma linguagem científica comum entre profissionais da área da saúde que atuam e estudam o manejo da dor e padrões mal adaptativos mediante a prática clínica baseada em evidências científicas. Além disso, apresentar o subgrupo de pacientes cujos sintomas persistentes são influenciados por crenças, emoções e comportamentos mal-adaptativos (patológicos).

Por fim, o curso traz uma nova perspectiva enquanto as dores musculoesqueléticas não oncológicas com ênfase na dor lombar crônica inespecífica (DLCI), que é um problema de saúde pública onde existem fortes evidências de que está associada a uma complexa interação entre fatores BIO (patoanatômico) PSICO (psicológicas) SOCIAL (sociais). Porém, a maior parte das estratégias de tratamento para a dor lombar crônica inespecífica ainda são baseadas no modelo biomédico, ou seja, estrutural-anatômico-mecânico. A abordagem biopsicossocial em saúde, proposta por Engel (1977), é um modelo que aborda aspectos multidimensionais da dor que são potencialmente modificáveis tais como comportamentos cognitivos provocativos de dor, movimento e de estilo de vida.

Isto posto, devido a alta prevalência de dor musculoesquelética crônica e dor lombar crônica no brasil e no mundo, inúmeras abordagens são propostas na tentativa do manejo eficiente da dor. Contudo, grande parte das propostas de tratamento são baseadas no modelo biomédico ou patoanatômico (SAB | Structural, Anatomy, Biomechanical), ou seja, voltados somente a estrutura, anatomia e biomecânica. Por consequência, um possível benefício do tratamento conservador pode não estar evidente devido à abordagem realizada usualmente estar baseada no modelo patoanatômico, não contemplando todo o conhecimento necessário entre os profissionais de saúde, sendo este um dos principais obstáculos para o manejo eficaz da dor. Além do mais, propostas exclusivamente baseadas no modelo patoanatômico vão na contramão das diretrizes (guidelines) de prática clínica para o manejo eficaz da dor. A avaliação abrangente da dor e os métodos multimodais de tratamento não são bem entendidos porque a dor costuma ser ensinada como um sintoma da doença e não como uma experiência biopsicossocial, com dimensões físicas e psicossociais.

Apesar da influência dos fatores biopsicossociais, os efeitos da abordagem biopsicossocial não se encontram completamente entendidos pelos profissionais da área da saúde e são insuficientemente considerados na clínica para auxiliar o manejo desses pacientes.

Desta forma, justifica-se a necessidade do curso visando uma maior compreensão enquanto ao modelo biopsicossocial em saúde e sua aplicabilidade clínica no manejo eficaz da dor.

Tendo em vista a linha de pesquisa e prática clínica do diretor científico do Centro Especializado em Dor e Coluna®, Fisioterapeuta Msc. Leonardo Avila, foi estabelecido como título do curso; “Abordagem Biopsicossocial da Dor em Saúde (ênfase em Dor Lombar Crônica Inespecífica)” – As crenças dos profissionais da saúde influenciam a prática clínica?

Ajudando pessoas a entender melhor a dor.

Conteúdo Programático:

1º PARTE

• Apresentação dos objetivos propostos pelo curso: Abordagem Biopsicossocial da Dor em Saúde.
• O que é dor? Subjetividade: A arte e a dor.
• Conceitualizando a dor: Como a dor foi e é definida atualmente? (novas propostas)
• Classificando a dor: Como podemos classificar a dor enquanto a duração?
• Como tipificar a dor enquanto a sua origem?
• Outros fenômenos neurofisiológicos.
• Característica da dor.
• Você trata: Mas afinal, sabe definir o que é dor lombar?
• Dor lombar: Como classifica-la?
• A gênese da dor: O que é uma dor lombar de origem específica e inespecífica?
• Contextualizando a dor: Do modelo cartesiano de Rene Descartes (1662) à Neuromatrix da Dor.
• Afinal, a dor é um problema de Saúde Pública no Brasil e no mundo (epidemiologia)?
• Dor e analgésicos opióides: Consumo indiscriminado (parte I).
• Onde está a falha, isto é, por que existe uma epidemia de dor crônica assolando mundo (“um enorme
elefante na sala”)?
• Estou com dor lombar: Onde eu vou?
• A busca incessante do modelo biomédico visando identificar uma causa patoanatômica: Existe dificuldade em explicar a dor aos profissionais da saúde e pacientes com os modelos de educação atuais?
• Eu fui ensinado que a dor só existe por que estou machucado: “Dor e nocicepção são sinônimos? É preciso reconceitualizar?”
• Uma breve história no tempo: “Do modelo biomédico ao modelo biopsicossocial em saúde: Modelos de Educação em Dor.
• Incógnita: Os profissionais da saúde estão capacitados para uma abordagem clínica mais abrangente, isto é, uma investigação clínica além dos constructos patoanatômicos?
• Afinal, o que é o modelo biopsicossocial de saúde?

2º PARTE

• É preciso entender que no processo clínico investigativo existe um abismo entre detecção e tratamento. “Múltiplas experiências individuais: Fatores modificáveis e não modificáveis pelo profissional da saúde/paciente.”
• O que difere o modelo Biopsicossocial da educação em dor com base na neurociência?
• Quais fatores psicossociais medeiam a dor e a incapacidade? “Múltiplos aspectos de uma experiência de dor individual.” Fatores modificáveis e não modificáveis.
• Como avaliar um paciente com dor crônica?
• Como detectar fatores biológicos, psicológicos e sociais relevantes?
• Qual o propósito do uso de questionários de dor na avaliação de pacientes com sintomas crônicos?
• Quais são os aspectos que interferem na adesão ao tratamento?
• Por que e quando encaminhar o seu paciente a um psicólogo em casos de dor crônica?
• Dor crônica e depressão, uma via de mão dupla.
• Comecei a tomar e não parei: Quem está monitorando os meus remédios para dor? (Analgésicos opióides: Parte II)
• Não durmo, e agora? O sono e a dor.
• O que “tratar” – intervir – abordar – manejar (ênfase: Educação em Dor)?
• Como “tratar” – intervir – abordar – manejar (ênfase: Educação em Dor)?
• Abordagem Biopsicossocial (multimodal) no manejo da dor crônica.
• Quais estratégias terapêuticas podem atuar na regulação cognitiva-emocional (ênfase: Educação em Dor)?
• Quais estratégias terapêuticas podem atuar na regulação do controle-motor (ênfase: Educação em Dor)?
• Existe uma sequência de abordagem clínica ideal (estudo de caso)?
• Revolução em dor: Educação sobre dor.
• O quão bons somos na comunicação?
• Sistemas de avaliação para Dor (ênfase em dor lombar crônica inespecífica: Terapia CognitivoFuncional | CFT).
• E quando o tiro sai pela culatra?
• Encerramento: Os objetivos propostos no curso foram alcançados?

Local do Evento:

InterCity Premium Salvador Av. Tancredo Neves, 2227 Salvador – BA www.intercityhoteis.com.br

Datas:

23 e 24 de Maio de 2020

Horários:

– Sábado – Das 08:00 às 18:00 horas

– Domingo – Das 08:00 às 18:00 horas

-> Tendo intervalo de almoço e Coffee break

Carga Horária:

16 horas/aula

Investimento:

Valor parcelado: 07 x R$ 121,43 – (Iniciando em Fevereiro/2019 e parcelando até Agosto/2020)

   ATENÇÃO: Após esta data, diminuiremos o número de parcelas.

Incluso:

– Serviço de café e água na sala

– Coffee break

– Apostila ilustrada e colorida

– Certificado

– Material de apoio

Informações Extras:

 

  • 5% de desconto em cada inscrição indicada;
  • Valor diferenciado para quem já fez os cursos pela SENSOMED CURSOS;
  • Não é permitido o uso de filmadoras, máquina fotográfica e gravadores no curso;